CABEÇA COLMEIA

colmeia

CABEÇA COLMEIA

Se as abelhas

são ideias

eu bendigo meus enxames

 

Minha cabeça

colmeia

despeja mel nos ditames!

 

 

E, se eu extraio de sandices, odisseias

se entronizo e louvo palavras plebeias

se cubro de estimas mil rimas infames

 

 

é por cantar círios, cantar azaleias

e versar pros lírios e pras cattleyas

tal como pras heras presas nos arames!

 

 

Achas que me importa que de vil me chames?

Que aos quatro ventos tu denigras e difames

a minha Lira . . .  e o meu santo nome em vão?

 

 

Sou o que sou e, assim serei, mesmo que trames

mil atentados contra mim . . .  ou que derrames

meu sangue doce como o mel por sobre o chão!

 

PAULO MIRANDA BARRETO

ARTE by Larry Wright

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição Compartilha Igual 4.0 Internacional -.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s