O HOMEM DA COBRA

da-cobra1O HOMEM DA COBRA

 

Falou da crise, da seca, de amor, do vírus da gripe

da baixa renda per capta da capital do Sergipe

falou das FARC, da Flip, do Jeep Gran Cherokee

do Leonardo Di Caprio, do Lula e do Bruce Lee

 

 

Falou grego, italiano, inglês, francês, mandarim

de astronomia, do clima, bem do Tom e mal do Tim

Falou de Roma, fez rima, resumo de minha obra

de minha biografia, do que me falta e me sobra

 

 

Quase a língua dele dobra! Falou até ficar rouco!

Sobre o Cão, Deus e o mundo!

De um tudo e de mais um pouco

Mais do que o ‘homem da cobra’, falou, falou e falou!

E depois, fim. Foi-se embora

Nem pra trás o cabra olhou

 

 

Eu fiquei lá, ‘boquiaberto’ (só que de boca fechada)

Rapaz! O ‘homi’ é ‘experto’ . . .

mas não diz nada com nada

É o tipo que fala muito por não ter nada a dizer. . .

Por isso, quase não falo. . .

em vez de falar me calo

e solto o verbo a escrever.

 

PAULO MIRANDA BARRETO

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição CompartilhaIgual 4.0 Internacional -.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s