AMADOR

amador-7

AMADOR

 

Sim, Melissa, eu amo blues

pingue- pongue, poesia

seios, ombros, olhos nus

cajus e filosofia

 

 

amo araras, urubus

colibris, quatis, cotias

iogurte, arroz, cuscuz

meia-luz e estripulias

 

 

amo a tua anatomia

teu calor, mandacarus

Millôr, Luiz Melodia

Caetano, Chico, Jesus

 

 

Sinatra, democracia

Nostradamus, tuiuiús

cuba-libre, acrobacia

Che Guevara e baiacus

 

 

cachaça, cana-caiana

tabas, ocas e tabus

lulas, ostras, Dilma Vana

suçuaranas, tatus

 

 

Elvis, Nelson Cavaquinho

Kiss, Paulinho da Viola

Jamelão, Zé Bonitinho

Chopin, Bandeira e Cartola

 

 

Mussum, Martinho da Vila

Gilberto Gil, Gal, Cazuza

Di Cavalcanti, Tarsila

Kid Vinil e Vanusa

 

 

amo o Piu-Piu e o Frajola

girafas e jacarés

fruta-pão e carambola

xote, baião, mambo e jazz

 

 

amo tucanos, petistas

anarquistas e faquires

amo ateus, politeístas

tempestades e arco-íris

 

 

sou de paz, não quero guerra

‘‘na terra como no céu’’

amo quem ama e quem erra

-o Papa, Obama, Fidel-

 

 

amo o silêncio , a folia

samba, choro e rock’n’ roll. . .

Melissa, a monotonia

nem sequer sabe quem sou!

 

 

amo a Tereza do morro

e aquela de Calcutá

a Maria do Socorro

e as de Portugal, ó pá!

 

 

Amo Dercy, Iracema

Madalena, Iemanjá

as garotas de Ipanema

e as de Guaratinguetá

 

 

amo ópera, cinema

malabares, bambolês

pororoca, piracema

vatapá e molho inglês

 

 

amo amar, Melissa, e amo

futebol, balé, xadrez

amo até como reclamo

das coisas de quando em vez. . .

 

 

amo . . . que amar vale a pena

sem amor a vida é murcha

amo-te, loira, morena

linda ou com cara de bruxa

 

 

amo e quero porque quero

amar mais do que demais

acima e abaixo de zero

assim, assado e assaz

 

 

amo o malandro, o otário

a igualdade, a justiça

o vigarista, o vigário

o panda e o bicho-preguiça

 

 

não sei um terço da missa

nem sei a Bíblia de cor. . .

eu só sei amar, Melissa

cada vez mais e melhor

 

 

amo Elis e Belchior

Xuxa e Machado de Assis

John Wayne e Jorge Bem Jor

tu e quem nunca me quis

 

 

amo muito e mais um pouco

o inimigo . . . e o meu irmão

e ah! se por amar sou louco

Deus me livre de ser são!

 

 

pois, ai de quem, ai de quem

tem mas não tem coração. . .

de quem cultiva o desdém. . .

de quem crê que o amor é vão. . .

 

 

Eu? Eu só faço questão

de amar . . . e fazer o bem

de tudo o mais abro mão. . .

não sei odiar ninguém

 

 

nem quero aprender também

que ódio . . . não é solução

razão? todo mundo tem. . .

(só quem não ama é que não)

 

PAULO MIRANDA BARRETO

ARTE; MARC CHAGALL

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição CompartilhaIgual 4.0 Internacional -.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s