NA TERRA COMO NO CÉU

na terra3

NA TERRA COMO NO CÉU

 

Silenciei sua sala de paredes amarelas

e cortinas cor de rosa

e gerânios nas janelas. . .

 

 

Quando falei ‘eu te amo’

bem baixinho em seu ouvido. . .

Ah! Que silêncio profundo!

Deus! Que silêncio comprido!

 

 

Durante quatro segundos

a Terra inteira parou

No nosso e nos outros mundos

ninguém sequer respirou

 

 

E quando enfim você disse

suavemente – Eu também!

não houve quem não ouvisse

os anjos dizendo amém!

 

 

Dei-lhe um beijo apaixonado

pus em seu dedo um anel

e a paz reinou soberana

na terra como no céu          

 

 

mas, dali da sua sala de paredes amarelas

e cortinas cor de rosa

e gerânios nas janelas

 

 

a paz saiu de fininho

só pra deixar-nos á sós. . .

(foi juntar-se aos passarinhos

a cantar por nós, por nós)!

 

PAULO MIRANDA BARRETO

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição CompartilhaIgual 4.0 Internacional -.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s