PECADO ORIGINAL

 pecado 7

PECADO ORIGINAL

 

Hoje eu não tardo nem falho

Pego atalho, chego cedo

Não erro nem me atrapalho

Ganho tempo e perco o medo

 

 

Viro rei, rico, palhaço

Passo de bento a possesso

Hoje . . .   eu aconteço e faço

do meu fracasso um sucesso

 

 

Hoje eu brilho! Hoje eu mereço

tudo lindo e tudo novo

E ensolarado amanheço!

E não trovejo nem chovo!

 

 

Hoje não planejo . . .  ajo!

E viajo ao paraíso!

E corado me encorajo

a exagerar sem aviso

 

 

Hoje ninguém me segura

Ninguém fura o meu balão

Nem rebaixa minha altura

Nem para o meu coração. . .

 

 

Hoje é meu dia de sorte

De fluir, sem reticência

De independência sem morte

sem corte e sem penitência

 

 

Hoje eu rejo! Hoje eu reajo!

Hoje eu não fujo da raia. . .

E mesmo que haja um naufrágio

nado e não morro na praia!

 

 

Hoje é meu dia! Meu Dia!

Sem desprezo e sem pesar!

Tenho amor e poesia

pra fazer, vender e dar!

 

 

Hoje eu chego são à festa

ao baile de carnaval

ao sarau e à seresta!

Chego por bem . . .  e sem mal!

 

 

Silêncio no tribunal!

Que hoje ninguém me condena!

Meu pecado é original

é divino . . .   e vale a pena!

 

PAULO MIRANDA BARRETO

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s