LUA , LUA

LUALUA

LUA, LUA

 

A lua cheia flutua

brilha no olho da rua

‘lindo abajur dos boêmios’ . . .

 

 

 

A enorme e amarela lua

dada á vigília flutua

vela o sono de abstêmios

 

 

 

Olha o mal dos meliantes

a lascívia dos amantes

incita o uivo dos cães. . .

 

 

 

e , entre estrelas cintilantes

sente as aflições pulsantes

do amor de todas as mães. . .

 

 

 

Brilhai, lua soberana

no seio da noite insana

no colo da noite calma!

 

 

 

Livrai-me da aparência . . . que me engana

Levai-me além do além da sina humana

e iluminai a treva da minh’alma!              

 

PAULO MIRANDA BARRETO

 

ARTE: Moon night /1885 de IVAN AIVAZOVSKY

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s