PARA UM AMOR INFINITO (bem dito, por escrito e com minúcias)

 

 PARA UM AMOR INFINITO

(bem dito, por escrito e com minúcias)

 

amo a curva das tuas sobrancelhas

as maçãs do teu rosto, teus mamilos

teus olhos e cílios e lábios e orelhas

e cada grama explícito em teus quilos

 

 

tudo em tuas partes rosas e vermelhas. . .

teu cabelo, teus pés e teu estilo

amo tua lábia cheia de centelhas

amo o teu coração . . .  e adoro ouvi-lo

 

 

amo o deus para o qual tu te ajoelhas

e amo o meu (sem jamais admiti-lo) . . .

amo Cristo , por isso e por aquilo

e amo o mel que me dás (mais que o de abelhas)

 

 

amo a curva das tuas sobrancelhas

e amo muito, demais os teus mamilos . . .

te amo tanto que em tudo te assemelhas

ao melhor  . . . dos meus sonhos mais tranquilos.

 

PAULO MIRANDA BARRETO

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s