BEIJO A FLOR

180

BEIJO A FLOR

 

eu não sei de nada

eu não vejo a hora

de dar meio-dia

 

 

de não ir embora

e de bem ficar

em má companhia

 

 

eu não digo nada

da boca pra fora

no olho da rua

 

 

pela madrugada

o sol me demora

no mundo da lua

 

 

eu quero ir embora

pro fundo do mar

quero ser profundo

 

 

quero amor e amora

no mundo de amar

o mar de outro mundo

 

 

eu não sei de nada

eu não vejo agora

o que outrora eu via

 

 

voo dentro do afora

e beijo a flor que ousar

cheirar á poesia

 

PAULO MIRANDA BARRETO

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s