DELÍRIO DE LIBERADO

Sun filled water with fast ink

DELÍRIO DE LIBERADO

(para Manoel de Barros)

 

pra lá de onde o vento sai da curva

eu vi, um dia, a chuva tomar Sol

e vi Jesus salvar uma saúva

e encaracolar um caracol

 

 

vi Lúcifer cair

como uma luva

das mãos de Deus

aos pés de um rouxinol

 

 

e fiz a Solidão ficar viúva

do amor que enluarava

um girassol

 

 

Depois, a minha vista ficou turva. . .

e nunca, nunca mais

vi nada igual.                                 

 

PAULO MIRANDA BARRETO 06/06/2015

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 

           

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s